H&M sustentável?

maio 11, 2016

O modo de produzir e consumir criado pelo que conhecemos por fast-fashion, tem como destino final o seu lucro e crescimento da empresa. Não é uma preocupação dela se a qualidade da roupa é boa, se está afetando o meio ambiente e principalmente como estão as vidas das pessoas que produziram as peças. É muito importante entender que não existe humanização em empresas desse tamanho e tudo que vai ser feito, pensando na sustentabilidade não será nada mais que marketing, algo bonitinho para deixar de amostra e falar: "Olha, estamos fazendo algo", mas na verdade não fazem o que foi prometido, nem o que poderiam fazer de verdade pensando em um mundo melhor.


A H&M, sigla para Hennes & Mauritz, é a segunda fast-fashion mais conhecida no mundo, perdendo apenas para a Zara. A empresa foi uma das grandes responsáveis pelo modelo de propaganda apelativo envolvendo pessoas adoradas, começando na década de 90 essa febre que a H&M se tornou. Mas como toda empresa multinacional, esse foi só o primeiro passo para construir um império de consumo, afinal, quem resistiria a uma camiseta mais barata do que um prato de comida? E ainda com a Giselle usando? E uma coleção assinada por um estilista super famoso? Pois é, é isso que eles fazem.


Nenhuma empresa que incentiva o consumo inconsciente pode ser sustentável, pois só por esse motivo ela está utilizando as fraquezas (nossas inseguranças, medos...) para conseguir vender algo que provavelmente nunca será utilizado, e se for, posso garantir que a peça não dura mais de 10 usos sem demonstrar sinais de desgaste.

Então quando soube da H&M Conscious, uma linha "sustentável", fiquei curiosa para ver o que eles tinham a oferecer. Basicamente, os tecidos utilizados são orgânicos ou vindo de materiais reciclados, que claro, são melhores se compararmos ao grande dano de peças convencionais da marca, mas não é sustentável por todos os motivos que falei no começo do texto. 

Em vez de comprar dessa linha que se diz consciente, feita para não durar, feita a partir de exploração, porque não apoiar um produtor pequeno? O que compramos deveria refletir nossos valores e comprar de uma marca dessas, é dizer que é ok fazer apenas isso para aliviar nossa consciência. Já parou pra pensar que seja uma peça da linha normal ou a linha conscious, no final o seu dinheiro está indo para a mesma empresa?

Mais sobre: 
2 comentários on "H&M sustentável?"
  1. Uau! Perfeita a sua reflexão! AS marcas usam a palavra "eco-friendly", "sustentável" e afins puramente para vender mais! E isso é tão contraditório, pois ser sustentável, como voce disse, seria comprar de quem produz, ao invés de enriquecer quem já é milionário e, infelizmente, explora pessoas para enriquecer ainda mais! :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Bruna!
      É triste ver esse rumo sendo tomado, mas acho super importante falarmos para não cair na inocência de achar que eles estão fazendo algo de verdade :/

      Excluir

Colaboradores

Assinatura

Assinatura