Projetado para o lixo? A obsolescência da tecnologia

maio 30, 2016

Que o mundo está cada vez mais tecnológico, isso todo mundo sabe. A cada dia aparece uma nova tecnologia incrível que promete facilitar o nosso dia a dia. São aparelhos mais modernos, finos e que fazem basicamente tudo por nós. Mas, para onde vai o lixo produzido pelos aparelhos antigos? Você já parou para pensar nisso?

Eu não tinha, o que causava despreocupação com o consumo e descarte desses itens. Foi um choque quando descobri que dentro desses aparelhos tão legais, existem metais pesados extremamente poluentes ao meio ambiente e outras substâncias capazes de demorar 100 mil anos para se decompor, preocupante não? Ainda mais quando pensamos na quantidade de lixo eletrônico que produzimos no mundo inteiro. Após refletir sobre o assunto, decidi que não só os eletrônicos, mas usaria todos os itens que possuo até o fim da vida deles, mas essa tarefa não é tão fácil quanto imaginava. 

Minha geladeira com alguns anos de vida, decidiu parar de funcionar e quando procurei seu conserto, descobri que uma nova sairia mais barato. Achei no mínimo estranho então fui pesquisar sobre isso, foi desse jeito que conheci na prática a obsolescência planejada, uma estratégia do capitalismo onde os produtos são feitos para não durarem e o seu conserto desestimulado, incentivando o consumidor a adquirir um novo. Itens como estes costumavam durar décadas e agora não duram nem um terço disso.



Com o tempo fui percebendo que essa obsolescência existe em níveis altíssimos e o melhor exemplo disso é a velocidade que saem aparelhos de celulares, se tornando bem similar as tendências de consumo no universo da moda. Esta que antes ficava presa apenas ao vestuário, agora está em tudo que consumimos, principalmente na tecnologia. Ou você acha que é tudo por acaso? 

Diferente de roupas que podem ser trocadas, compradas de segunda mão, entre outras alternativas, quando se trata de tecnologia o novo sempre é mais bonito e funcional, dificultando uma possível renovação entre os itens. Mas é possível reciclar essas peças para produzir itens novos, só não ouvimos sobre esta estratégia porque nenhuma empresa, que eu tenha conhecimento, fez investimento para adaptar o modo como está produzindo para trazer peças antigas, criando uma logística reversa. Em vez disso, elas preferem se locomover de tempos em tempos, sugando os recursos naturais do lugar, explorando as pessoas na produção e incentivando o cliente, seja produzindo produtos novos atrativos ou simplesmente deixando os mesmos menos duráveis, projetando para o lixo.

Mais sobre:
Post Comment
Postar um comentário

Colaboradores

Assinatura

Assinatura