6 meses sem compras: Um balanço

julho 07, 2016

Nunca se pediu tanta coisa em tão pouco tempo, hoje em dia não basta apenas ser bom em uma coisa, é preciso ser ótimo em várias. O que nos faz buscar incessantemente por modos que nos façam se sentir satisfeitos, esquecendo a frustração e os problemas por alguns minutos. Existem várias práticas que podem atingir isso e uma delas é o consumo inconsciente e compulsivo, uma verdadeira  representação dos tempos atuais.

Quando finalmente decidi tomar uma atitude de não apoiar mais marcas que compactuassem de alguma forma com o trabalho explorado ou melhor, escravo, comecei a refletir sobre meu comportamento de consumo e pude aos poucos perceber de onde veio e as causas, também cresci em um ambiente onde era incentivada a consumir, agravando ainda mais essa tendência que demonstrava, se tornando com o tempo uma prática comum afim de esquecer dos problemas, que até então não via como um problema.

Diferente do que muitos pensam ou dizem, uma pessoa que é definida como consumista não é alguém que apenas acumula ou adquire uma quantidade insana de itens, como passa nos programas de TV. Esses, na minha visão, seriam os extremos do comportamento. Qualquer pessoa que passe a realizar compras sem necessidade ou de maneira inconsciente, já pode ter uma grande tendência de ser consumista. Nunca pensei que fosse consumista, muito menos que me tornaria uma ex-consumista (isso existe?), pois o modo como vivia é considerado normal para a sociedade contemporânea, onde todos são incentivados a consumirem de maneira compulsiva. Foi preciso uma jornada de conhecimento pessoal intensa para que eu pudesse entender que tipo de vida eu tinha e qual gostaria de ter.

O mundo da maquiagem e da moda sempre foram os mais atraentes para mim e por isso havia decidido não consumir de ambos por um ano, apenas utilizando o que já tinha. Já fazem 6 meses desde que tomei essa decisão e muita coisa mudou desde então; Meu tempo já não é mais gasto fazendo listas e entrando em sites ou lojas, passei a apreciar as coisas que já possuo, conheci marcas incríveis de beleza natural e slow fashion que pretendo consumir quando for necessário, conheci também um novo universo de pessoas que acreditam nessa mudança e aprendi muito com elas, mas o principal de todas essas mudanças, foi ganhar mais auto-conhecimento que nunca seria possível de outra maneira. Consumir menos é um processo onde cada um tem seu tempo e sua maneira de faze-lo, sabemos que nem sempre é fácil nadar contra a maré e deixar de ser consumista tem seus momentos de dificuldade, mas é uma jornada que fico feliz em ter abraçado, mal posso esperar para os próximos 6 meses.

Mais sobre:
Como fiquei um ano sem comprar roupas?
Minha experiência de um ano sem compras
Consumir menos é a resposta para a sustentabilidade
Menos é mais: Blogueira brasileira se desafia a ficar um ano sem comprar roupas

Post Comment
Postar um comentário

Colaboradores

Assinatura

Assinatura