O que aprendi com uma alimentação saudável

setembro 15, 2016

Desde que me lembro, a minha relação com a comida nunca foi boa. Dizem que a criança cresce imitando os exemplos a sua volta e os meus nunca foram bons. Quando pequena, lembro de ser forçada fisicamente para comer alimentos como frutas e vegetais, a hora da refeição era quase um pesadelo. Com o passar do tempo, essas situações me causaram repulsão a tudo que pudesse ter cara de saudável, vivi com problemas alimentares, principalmente a dependência a alimentos refinados, em especial o doce. Meu caso não é muito diferente de outros brasileiros, em várias famílias pelo país é normal a comida não ser tratada da forma correta, devido a correria do dia a dia ou até mesmo ser preparada com quantidades exageradas de gordura e sal, isso acontece com frequência pois ainda somos ignorantes ou até inocentes ao pensar que as grandes empresas estão realmente nos alimentando, mas a verdade é que pouco sabemos sobre esses produtos. Além disso, comer saudável se tornou uma prática que exige demanda de tempo e dinheiro, ao comparada com alimentos ultraprocessados.

Nunca tive interesse em aprender a cozinhar até que uma amiga me convenceu a entrar no território e aos poucos fui preparando minhas próprias refeições. Foi sozinha, com apenas alguns vídeos no celular que aprendi a preparar de tudo um pouco e o orgulho de saber o que estava colocando na mesa me deixava cada vez mais feliz. Nas viagens, sentia falta de não poder preparar minhas próprias comidas e me sentia mal ao comer de qualquer forma, foi a partir desses momentos que notei a troca das relações alimentares e passei a gostar do que me faz bem.

Estava emagrecendo, com menos compulsões, comendo em menores quantidades. Sentia meu organismo funcionando melhor, meu humor também e isso tudo me fez pensar como que comer bem é o maior sinônimo de amor consigo mesmo. Mesmo assim, não estava completamente feliz com minha alimentação, pois ainda consumia animais. Tinha muito medo de me assumir vegetariana, da dificuldade que teria em comer nos lugares quando viajo, de não saber me manter saudável. Mas hoje sei que foi a melhor decisão, não só para mim como para o ambiente (veja Cowspiracy!) e para os animais.

A alimentação vai muito além da comida, te ensina a viver de uma maneira diferente. Aprendi principalmente que podemos mudar nosso destino e não estamos condenados a algo só porque fomos criados de tal maneira, aprendi também a ser uma pessoa melhor, a importância de comer natural para meu corpo e para o tipo de negócio que quero apoiar. Importante dizer que os nossos valores também são refletidos pelo que comemos e a cada dia sinto que chego mais perto dessa sincronização.

Meu interesse em alimentação saudável começou de uma vontade em querer me conhecer e cuidar melhor, ainda não conhecia o movimento do slow living nem mesmo do slow food nessa época mas hoje em dia consigo ver como tudo faz parte de um só e como esse equilíbrio conosco é tão fundamental. A educação com a comida nunca para, ainda tenho muito (muito!) a aprender. Vejo pessoas como a Bela Gil e a Alana Rox, admiro demais o trabalho que elas tem em educar as pessoas de diferentes maneiras e realmente percebo que ainda tenho vários aspectos a serem melhorados. Por outro lado, para alguém que já viveu de comida congelada, acho que estou indo bem né?

Mais sobre:
2 comentários on "O que aprendi com uma alimentação saudável"
  1. Isabel, seu ponto de vista é realmente incrível, eu busco muito na internet blogs que abordem a alimentação saudável, existem muitos blogs bons, mas me identifiquei muito com esse: http://www.valordeplanosdesaude.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado do post, Andreza!
      Beijo

      Excluir

Colaboradores

Assinatura

Assinatura