1 ano sem compras: O que aprendi

dezembro 05, 2016

No dia 27 de novembro de 2016, completou um ano desde que fiz minha última compra. Desde lá, foi um ano sem comprar roupas novas, sapatos, maquiagens ou qualquer coisa que não fosse necessária. 
falei aqui um pouco dessa jornada no balanço que fiz quando atingi 6 meses sem compras e agora depois de terminar o "desafio" que havia imposto a mim mesma, resolvi compartilhar dessa experiência.

Tudo começou de forma um tanto que dolorosa porém otimista e terminou tão sutil que parei de perceber o tempo passando. Os costumes foram mudando, o tempo passou a ser gasto em outras atividades e quando vi havia passado um ano com os mesmos objetos que tinha antes. Essa experiência sem dúvidas me transformou positivamente, não só para entender mais sobre consumismo e como ele age, mas experienciar na pele o que realmente acontece se simplesmente pararmos de comprar.

Os primeiros 6 meses foram mais difíceis, confesso. Apesar de feliz em não consumir e com maior consciência sobre meus danos no meio ambiente, sentia que não havia nada para usar. "Preciso de tal peça porque não tenho isso" ou "O que as pessoas vão pensar se eu usar a mesma roupa" eram pensamentos constantes em minha mente. Apesar de desconfiada, continuei a usar as mesmas roupas várias e várias vezes e isso foi muito importante, pois dessa maneira pude entender o que realmente gosto de usar e que realmente não me importo, até gosto, de usar peças extremamente básicas.
Engraçado como somos levados a pensar que precisamos aparentar ser sempre modernos, descolados, "cool", principalmente quando falamos da área de moda. Pois bem, aceitei a ideia que vestir calça e camiseta todos os dias não me fazem menos criativa ou uma profissional menos capaz, o que irá fazer isso é o meu trabalho.

Depois que passei a aceitar isso, me desfiz (vendi ou dei para alguém) das peças que não me completavam e entendi que tudo bem ter um guarda-roupa com menos de 30 peças para o ano inteiro.
Alguns pensam que estou adotando o armário-capsula, mas é apenas um modo mais simples de viver, diferente do método onde as peças utilizadas passam por uma adaptação de acordo com a estação, por viver em São Paulo com um clima muito maluco, optei por deixar tudo que eu tenho disponível.

No segmento sapatos, passei a usar o que tinha, simples assim. Se eles estavam danificados, com algumas peças de roupa também aconteceu isso, e não me incomodava continuava usando mesmo assim. Percebi que tomar essa atitude de não comprar aos poucos aumentou minha auto-estima, ao ponto que não me importaria se alguém me visse sem maquiagem ou com buracos na roupa. Parei de querer passar uma imagem de quem não sou, com todas as pressões que podem ter.
Com maquiagem, ainda tenho bastante produto para ser utilizado. Estou usando aos poucos e pretendo futuramente quando os atuais acabarem, substituir por produtos naturais e cruelty-free.

Por mais incrível que possa parecer, realmente tive que passar por um período de um ano inteiro com essa proposta para entender quem sou. Sei das peças que gosto, do que irei utilizar por muito tempo, o que fica bem no meu corpo. Em breve, pretendo fazer uma lista (bem pequena) do que estou precisando e começarei minha busca, por peças de segunda mão e por marcas que estão fazendo um trabalho no qual acredito. 
No final, a lição maior que tive com essa experiência é de ter a certeza que precisamos realmente de muito pouco para ser feliz. Só temos um corpo, somos apenas uma pessoa. Como conseguimos chegar ao ponto de ter tantos itens em nossa casa? Acredito que essa questão sempre ficará na minha mente.

Espero que esse post te ajude e se resolver fazer o desafio de passar um ano sem compras, por favor me avise que vou adorar saber como foi seu processo, os pontos positivos e negativos.

Mais sobre:
6 meses sem compras: Um balanço
The Story of Enough: Giving Up (new) Clothes for One Year
Por que frear as compras e o que esta decisão muda na sua vida
7 comentários on "1 ano sem compras: O que aprendi"
  1. Esse ano foi bem interessante. Comecei com minha educação financeira e ela me levou a buscar uma vida mais leve, o que me levou ao minimalismo. Organizei minhas finanças, minha mente e minha casa. Doei tudo aquilo que não fazia sentido ter. É claro que, se formos ver, ainda tenho muitas coisas, mas esse é um processo longo. Esses dias, lendo um artigo como esse, me fez pensar como esse ano passou rápido e não tinha lembrado de ter comprado nada. Peguei minha planilha de gastos, onde anoto todas as minhas despesas (todas mesmo!!) e vi que a única peça de roupa que comprei esse ano, foi no dia 20 de janeiro. Uma simples camiseta do led zeppelin. Nada de sapatos, bolsas, acessórios, perfumes, nada. E foi uma coisa natural, não foi um desafio imposto por mim mesma. Apenas comecei a usar tudo aquilo que tenho e realmente gosto! Parabéns por ter conseguido!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo depoimento e parabéns pela atitude! Realmente cada um tem seu caminho e o importante é estarmos em busca de uma vida mais simples. No meu caso, realmente tive problemas de consumo no passado, por isso tive que sair da minha zona de conforto e impor esse "desafio", mas sou muito agradecida por ter feito pois ele realmente me transformou.
      Beijo!

      Excluir
  2. Propôs-me a 3 meses sem comprar roupa. Ao contrário do que se possa pensar tem sido uma experiência muito positiva e tal como dizes permite-nos conhecer o nosso estilo.
    Um ano sem compras é uma enorme vitória!! Parabéns!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Parabéns para você também, afinal 3 meses também é uma vitória.
      Beijo e um feliz ano novo!

      Excluir
  3. Legal, curti, eu adoraria te conhecer. Topa?

    ResponderExcluir
  4. E calcinha e sutia vc também ficou um ano sem comprar? Tenho essa duvida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tuany, fiquei sim.
      Cuidando direitinho elas duram bastante também :)

      Excluir

Colaboradores

Assinatura

Assinatura