Porque decidi ter um armário minimalista

agosto 08, 2017

Como já contei aqui nesse post a minha trajetória de um ano sem compras, depois que o desafio passou, continuei sem consumir por mais tempo, totalizando 15 meses sem compras. Apesar desse desafio ser muito interessante, eu não acredito que o tempo funciona igual para todos, só depois do 15º mês que realmente senti necessidade e preparada para ter uma peça.

Nesse tempo de 1 ano e 3 meses, pude observar meu guarda-roupa e ver quais peças realmente eu utilizo e quais não se encaixam com meu estilo e dia a dia. Por exemplo, sempre gostei de estampas, acho bonito e me atrai, mas quando aplicado a minha rotina, ter muitas estampas sempre foi uma dificuldade para se vestir e no final não representava a imagem que queria. Com isso, aprendi que só porque eu gosto de algo ou acho bonito, não significa que preciso comprar. Hoje consigo facilmente admirar a beleza de objetos, produtos, estampas, sem sentir o desejo de ter. 

Depois de refletir sobre isso, passei a admirar mais a versatilidade de peças extremamente básicas e muitas vezes consideradas "sem graça". Uma camiseta preta básica pode não parecer muito atraente no primeiro olhar comparada aquela blusa na sua cor favorita, mas te garanto que ela irá te trazer mais facilidade ao se vestir e consequentemente irá formar um visual desejado de maneira simples. Foi com esse pensamento que passei a adotar uma estilo básico e silhuetas mais atemporais, com um simples toque é possível mudar, adaptar e transformar completamente os looks e ninguém vai notar que você está usando as mesmas peças várias e várias vezes.

Apesar de muitas pessoas que são envolvidas com o consumo consciente e o minimalismo adotarem um armário cápsula, não acredito que o meu armário possa se encaixar nesse método, afinal não sigo as dicas para ele. Tenho poucas peças que sempre estão ao meu alcance e podem ser utilizadas praticamente no ano todo, principalmente se você não mora em um lugar aonde tem todas as estações do ano definidas. Como moro em São Paulo e o clima varia muito, optei por ter um guarda-roupa sempre a disposição e consumir quando sinto necessidade, sem regras.

Foi essencial passar por esse período de conhecimento antes de adquirir qualquer coisa, hoje não me sinto mais como vítima do consumo e também não o vejo como vilão. Usar tudo que tinha até não conseguir mais, reaproveitar, consumir consciente, saber o que preciso e só comprar o necessário realmente mudou aquele ciclo vicioso de ir no shopping e acabar comprando porque era bonito ou tendência. Agora, não passo nenhum pouco de estresse para me vestir e sei exatamente tudo que tenho, posso dizer com toda certeza que nunca me senti tão livre e dona de mim mesma. 

E você, ainda continua gastando seu tempo e dinheiro com consumismo? Hoje pode ser o dia de mudar esse comportamento, porquê não?

Post Comment
Postar um comentário

Colaboradores

Assinatura

Assinatura